Comissão de vereadores fará reunião com sindicato sobre layoff da GM


A comissão formada para discutir o layoff da GM receberá o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos na próxima quarta (10), às 16h. Segundo o vereador Lino Bispo (PR), que propôs a formação da comissão aprovada na sessão do dia 2 de maio, a reunião vai tratar da negociação entre a montadora e o sindicato. “Vamos ouvir as informações que o sindicato vai trazer da conversa com a fábrica até o momento e aguardamos o agendamento de uma data para dialogar com a GM”.
“A situação da GM é preocupante; uma situação que não diz respeito apenas à economia, mas também ao sustento de centenas de famílias. Já vimos outras crises em que o diálogo foi determinante para encontrar caminhos e soluções. A Frente Parlamentar servirá para abrir caminho para o diálogo, e assim evitar impactos negativos para a nossa cidade e à vida desses trabalhadores e suas famílias”, afirma Sérgio Camargo (PSDB).
Outro membro da comissão, Wagner Balieiro (PT) diz que “há alguns anos, temos buscado, dentro das possibilidades do que cabe ao Legislativo, ajudar a manter a planta da GM em São José dos Campos, sem prejuízo aos trabalhadores. Vamos conversar para tentar ajudar nas negociações para que os empregos sejam mantidos. Um bom acordo é aquele em que todos fazem concessão ao outro lado”.
Compõem a comissão o presidente da Câmara, Juvenil Silvério (PSDB), o autor da proposta, vereador Lino Bispo, e os parlamentares Amélia Naomi (PT), Cyborg (PV), Dulce Rita (PSDB), José Dimas (PSDB), Maninho Cem por Cento (PTB), Renata Paiva (PSD), Sérgio Camargo (PSDB), Valdir Alvarenga (SD) e Wagner Balieiro (PT).
A GM negocia abertura de novo layoff, que é uma suspensão temporária de contratos de trabalho, para 1.600 trabalhadores. Cerca de mil funcionários aderiram a um abaixo-assinado para exigir que sejam feiras assembleias para discutir o assunto. Eles contestam a atuação do sindicato, que recusou a proposta por não contemplar estabilidade no retorno ao trabalho.
Sem acordo, a montadora adotou folgas coletivas para três mil operários desde abril a fim ajustar o volume e ritmo de produção à demanda do mercado. A GM também recorreu à Justiça, solicitando ao Tribunal Regional do Trabalho mediação no caso. Em fevereiro, mais de dois mil trabalhadores entraram em férias coletivas.
Câmara Municipal SJC

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Funcionários da OS do Esporte entram em aviso prévio

Prefeitura dá início às ações para recuperação do jequitibá de Eugênio de Melo

Centro de Atendimento ao Cidadão ajuda quem busca informações sobre FGTS inativo